quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Contigo Sempre



Quero estar contigo sempre!
Sentir-te, ouvir-te, ver-te
e ver-me a mim também.
Sim.
Não fazes ideia de quão
mais belo me sinto,
quando me vejo reflectido em ti.
É o que tu me fazes,
é o que tu me dizes,
e era bom que tu me visses
como eu a ti te vejo,
como de ti imagino o beijo,
o beijo; que me dás.
Não fazes ideia o bem que me faz,
embora o sonhe, o veja, o sinta,
embora saiba, que tu cá não estás.
Quero estar contigo sempre!
Partilhar contigo,
viver contigo sempre presente,
consciente
que quero levar isto em frente.
Não me interessa o que se faz,
não me interessa o que se diz,
porque sei que é contigo,
sei que é por ti
que um dia vou escrever um poema feliz.
Não me engano,
tenho isto sempre em mente,
porque;
quero estar contigo, sempre!

Nuno C. Pinto

Kenna - Out of Control (State of Emotion)



All this pressure's building up
and there's a chance it's gonna explode
And I can't promise how when or where but
I can tell you it'll happen for sure

It's a crazy world that's spinning fast
round and round and round we go
just keep your eyes on me now love
never stray never let go (No)

(Chorus:)

Shit is out of control
It's out of control
And I don't care what is happening
No getting frustrated
I wanna be sedated
So I don't care love come with me
Yeah it's doing my head in
You're doing my head in
And I can't change the state of emotion

Bang Bang Boom
Energy's in the air
And the universe is speaking to me
And it's telling me telling you to get closer
Love lay it on me

It's the same old feeling
That I've been holding in
It's a feeling that's gotta hold
I need your love anarchy
So let me in and never let go (No)

(Chorus:)

It's insane how it feels
It's insane how this feels
And I'm in and out of
And I'm losing my mind
It's insane how it feels
It's insane how it feels
And I feel the pressure
And it's buildin up inside

It's insane how it feels
It's insane how it feels
And I'm losing my head
Yeah I'm losing my mind
It's insane how it feels
It's insane how it feels
And I feel the pressure
And it's ready to blow

Shit is out of control
It's out of control
And I don't care what is happening
No getting frustrated
I wanna be sedated

So I don't care love come with me
Yeah it's doing my head in
You're doing my head in
And I can't change (hey)

Shit is out of control
It's out of control
And I don't care what is happening (Hey)

Shit is out of control
It's out of control
And I don't care what is happening (hey)

Shit is out of control
Out of control

Se Não Falas



Se não falas, vou encher o meu coração
Com o teu silêncio, e aguentá-lo.
Ficarei quieto, esperando, como a noite
Em sua vigília estrelada,
Com a cabeça pacientemente inclinada.


A manhã certamente virá,
A escuridão se dissipará, e a tua voz
Se derramará em torrentes douradas por todo o céu.


Então as tuas palavras voarão
Em canções de cada ninho dos meus pássaros,
E as tuas melodias brotarão
Em flores por todos os recantos da minha floresta.

RABINDRANATH TAGORE

quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Quando Quero!



Porque me apetece,
simplesmente dizer o que
quando digo ninguem ouve,
dizer o que outros pensam
quando digo o que pensei
e quando sinto o que digo,
porque simplesmente me apetece.
Não pretendo fazer letras
empilhadas com um objectivo final,
que não seja apenas o de sentir,
o de ver, o de viver no fundo
isto que aqui está escrito.
Guio-me por impulsos
que me custam a sentir por vezes,
de tal forma que em mim,
e para mim peço,
o resultado das ínumeras preces,
quais segredos mal guardados
que no meu ser habitam
muito para além de tudo
o que vejo,
para além de tudo o que
consigo decifrar.
No entanto tais segredos
não são mais do que historias
que escrevo,
em folhas de papel com anos
que guardei na esperança
de um dia;
quem sabe um dia,
o mostre a alguém.
Não porque queira vive-las,
não porque queira vende-las,
não porque queira usa-las.
Mas sim porque quero escreve-las.
Na vida,
não escrevo nada,
tento vive-la intensamente
na realidade, sem passar para o papel
episódios fantásticos
que prefiro transportar em mim.
Esses sim, ficam comigo!
As historias, os tais segredos,
esses; ficam bem é no papel.
Mas escrevo-os!
Simplesmente porque
me apetece!

"Nuno C. Pinto"

Thinking Of You

Lying all alone and restless
unable to lose this image
sleepless, unable to focus on
anything but your surrender

Tugging a rhythm to the vision that's in my head
Tugging a beat to the sight of you lying
So delighted with a new understanding
Something about a little evil that makes that
Unmistakable noise I was hearing
Unmistakable sound that I know so well
Spent and sighing with a look in your eye
Spent and sighing with a look on your face like

Sweet revelation sweet surrender
sweet, sweet surrender
Surrender...

Tugging a rhythm to the vision that's in my head
Tugging a beat to the sight of you lying
So delighted with a new understanding
Something about a little evil that makes that
Unmistakable noise I was hearing
Unmistakable sound that I know so well
Spent and sighing with a look in your eye
Spent and sighing with a look on your face like

Sweet revelation sweet surrendering
Sweet revelation sweet

Thinking of you, thinking
Thinking of you, Thinking of you, Thinking of you, thinking...

Sweet revelation sweet surrendering
Sweet revelation

Fingir que está tudo bem...



fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestido
com roupa passada a ferro, rastos de chamas dentro
do corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingir
que está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua onde
os nossos olhares se encontram é noite: as pessoas
não imaginam: são tão ridículas as pessoas, tão
desprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nós
olhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferver
sob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades de
medo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, pergunto
dentro de mim: será que vou morrer?, olhas-me e só tu sabes:
ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:
amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: um
oceano que nos queima, um incêndio que nos afoga.

o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo,
mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,
que eu amava quando imaginava que amava. era a tua
a tua voz que dizia as palavras da vida. era o teu rosto.
era a tua pele. antes de te conhecer, existias nas árvores
e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.
muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade.



"José Luis Peixoto" in "A Criança em Ruínas"

terça-feira, 12 de Maio de 2009

Reposta...




Porque quando escrevo não páro para pensar,
não sei o que vou dizer, muito menos o que vou abordar,
apenas sei que não me quero calar, e mais,
cada vez mais, á medida que o tempo avança,
ao passo que a ligação aumenta,
ao ritmo que o meu pensamento se lança
na tua direcção, sem paragens, nem questões,
sem obstaculos, sem muros demasiado altos
que sejam intransponiveis, sem fossos demasiado largos
que eu não consiga saltar, sem frases demasiado absurdas
das quais eu não me consiga desviar;
Nada, me faz parar!
Porque quando sonho não páro para acordar,
nunca sei o que vou sonhar, o que vai acontecer,
que luz me vai iluminar ao amanhecer,
seja ela qual for, é uma luz, é minha e brilha só para mim.
Nada me pode derrotar nesse momento,
porque sonho da mesma forma que tu o fazes,
e acordo da mesma maneira que adormeci,
com um movimento dos olhos,
que fazem a diferença entre a inensidade da luz,
mas que de qualquer forma continua lá, e lá
é onde estará sempre, porque sempre foi aqui!
Porque quando acordo não paro para te voltar a ver,
vejo-te sempre, porque acordas comigo, por cada raio de sol
que me atinge e sei que tambem sonho acordado.
Serei um sonhador?
Quem não o é?
A unica diferença é que como sempre esperei,
e se necessário assim continuarei,
por mais sonhos que tenha, por mais vezes que acorde,
por mais letras que escreva, tudo se tornará num simples;
cheguei!

"Nuno C. Pinro"